Arquivo mensais:maio 2015

Dicas que Amamos: COLETOR MENSTRUAL – Oi?!

Hoje vim compartilhar uma experiência muito bacana e diferente. Fiquei duvidosa em falar do assunto no Blog, já que se trata de algo tão íntimo. Mas o benefício que encontrei no que vou expor foi tão (tão) grande que decidi escrever sim.

Há aproximadamente um mês ouvi falar pela primeira vez do ‘coletor menstrual’, um copinho de silicone que é inserido no canal vaginal e coleta a menstruação, eliminando a necessidade do uso de modes, que tem tantos lados negativos: i) levam mais de um século (literalmente) para serem decompostos na natureza; ii) causam assaduras e alergias em muitas mulheres; iii) deixam uma verdadeira “lambança” nos países baixos; iv) deixam a menstruação com um cheiro forte e desagradável em razão do contato com o ar – e os absorventes internos apresentam praticamente os mesmos problemas. O coletor menstrual tem durabilidade prometida de 2 a 3 anos e custa entre 60 e 90 reais.

No mesmo dia encomendei o meu coletor menstrual e +1, já pensando em doar para alguém que queira viver também essa experiência. A opção que escolhi foi compra pela internet da INCICLO modelo A (para mulheres com mais de 30 anos e/ou que tenham tido filhos), pois chegava mais rápido à minha casa.

Não vou entrar nos detalhes de como colocar, tirar, higienizar e tudo mais, pois há muita informação na internet, além de grupos no Facebook (participo do grupo “Coletores Brasil – menstrual cups”). Vou falar das dificuldades que imaginava e do REAL benefício.

Menstruei fora do Brasil e estava com o meu coletor menstrual na mala. Eu imaginava que seria difícil achar como encaixar o tal coletor de forma correta pra não ocorrer vazamentos. Li o ‘manual’ e testei antes de ir viajar: não foi difícil, exigiu uns 3 minutos de ‘põe, tira, põe de novo, aperta, empurra, gira’ até achar o jeito certo. Depois de um tempinho com ele cortei a haste, já que ela me incomodava – li que varia de mulher para mulher. A haste em princípio ajuda da retirada do coletor, similar ao fiozinho do absorvente interno, mas sem ela não tive nenhum problema.

Chegando o dia ‘d’ logo fui colocar o coletor. Levei uns 5 minutos nesse processo – paciência é requerida! Confesso que mesmo após colocar da forma descrita pelo manual e também que vi anteriormente na internet fiquei um pouco insegura, imaginando que poderia vazar e tal.

Além disso, fiquei SIM sentindo o coletor dentro de mim: não foi como li em alguns depoimentos que ‘não sinto nada’, ‘dou pulos e cambalhotas de felicidade’ e coisas do tipo. Fiquei tensa. Mas eu havia me proposto usar pra valer: nem levei modes na viagem, somente protetor de calcinha tipo carefree. Vamos então pra rua! Levei minha garrafinha de água, já que teria que esvaziar o coletor ao menos 1 x durante o dia e num banheiro público, pois estava passeando – o manual fala para ficar com ele por no máximo de 8 a 12 horas sem esvaziar, dependendo da intensidade do seu fluxo menstrual.

Imaginava que no processo de esvaziar o coletor uma ‘lambança’ ocorreria, mas pra minha surpresa isso não acontece! Como o coletor é grandinho e flexível (confesso que assustei quando abri a embalagem pela primeira vez – seguem fotinhos) quando inserido corretamente na vagina ele abre e suas bordas ficam ‘fixadas’ no canal vaginal, mantendo a menstruação dentro dele. Ainda que você deite, fique de ponta cabeça, etc., o fluxo vai ficar na cavidade e no copinho, não vai descer pelo canal vaginal. Então na hora que você tira o coletor, está tudo lá e a vagina está limpa, não faz sujeira! O tempo de esvaziar, lavar o copinho e o colocar de volta é pequeno, daí não há fluxo para sujar tudo: o processo é muito limpo e sem maus odores, fiquei encantada!

Coletor-menstrual 4

Como podemos ficar de 8 a 12 horas sem esvaziar o coletor, poderia ter feito isso somente 1 vez durante o período que estava na rua, mas no primeiro dia a insegurança não permitiu, de 3 em 3 horas eu acabava dando uma ‘verificada’. Somente uma das vezes o recoloquei e ele não abriu como deveria – daí quando fui verificar estava com um vazamento pequeno, bastou uma ‘correção’ na rota e tudo bem novamente.

Nos demais dias, já mais confiante, esvaziei somente a cada 8 horas. Algumas vezes é mais dificinho recolocar, dá um pouco mais de trabalho e exige certa paciência, verdade seja dita.

Como disse, nos dois primeiros dias fiquei incomodada, sentindo algo estranho mas insisti – e fico feliz com isso, pois depois foi tudo ótimo. O último dia foi uma bênção, sem aquele tracinho de sujeirinha que fica por dias nos lembrando da menstruação: como tudo fica no copinho, a vagina fica limpinha e esse tracinho não acontece!

Ou seja, verdadeiramente RECOMENDO o coletor menstrual! É uma experiência que requer insistência, paciência e despir-se de preconceitos – mas vale MUITO a pena! Virei 100% adepta!

Como comprei 2 coletores, gostaria de doar um para quem quiser experimentar essa possibilidade. Havendo mais de uma mulher interessada, farei um sorteio (notem que o modelo é indicado para mulheres com mais de 30 anos e/ou que tenham tido filhos). Enviarei por correio para quem ganhar! Manifeste seu interesse na página SEM RETOQUES do Facebook:

https://pt-br.facebook.com/SemRetoques

Um beijo!

Christy